A tal da "unanimidade"...



Muita gente vive a vida querendo agradar o coletivo.
O que essas pessoas não pensam é que vivemos numa sociedade com indizíveis particularidades e não catequizados em "boiadas". É impossível adquirir unanimidade em qualquer que seja o assunto e considero saudável quando as discordâncias são embasadas em argumentos inteligentemente conscientes.
Chato é lidar com quem não pensa, com quem simplesmente atropela conceitos e cria rótulos só para bancar o progressista, manifestando posicionamentos que arriscam sua credibilidade e reputação. Quando elas existem, é claro... Lembrando que reputação e caráter são coisas distintas, já explicou há um tempo Arnaldo Jabor.

Pensar não custa caro, mas requer empenho e, em tempos onde a maioria das pessoas se preocupa mais em malhar o corpo do que em exercitar a mente, a tendência é termos que aprender a conviver "pacificamente" com a verborragia de quem nada nos acrescenta...

Não agradar, faz parte. Ser desagradável... não.
Discordar é preciso. Vociferar... Não.

Você não vai agradar todo mundo e isso não vai acabar com a sua vida. As pessoas são diferentes e enxergam o mundo de acordo com os seus interesses... De nada adianta explicar algo para quem não tem a "capacidade" (ou a boa vontade) de entender.
Tenha opinião e seja de verdade, mesmo que para isso precise precise "engolir sapos e engasgar com mosquitos"...
Respeite os desagrados e discordâncias, porém, sem jamais abandonar as suas convicções!


Pensando alto e sem tirar os pés do chão,

Renata Dias

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lançamento O quarto da cura - trilogia Entre quatro paredes

Lançamento "O quarto do conto"

Capa O QUARTO DO SONHO - EBOOK