Postagens

Mostrando postagens de 2018

Canalização 29.08.18

Imagem
Estamos vivendo uma série de alternâncias de padrões energéticos e isso se dá devido não só ao momento de transição dimensional.
Permaneçam conectados.
Internamente está ocorrendo um momento de fusão de corpos onde a mente consciente tem a responsabilidade de alinhar a matéria e o espírito.
Essa atividade gera desgastes e impulsos incomuns, mas entreguem, crédulos , todas as suas incoerências.
Todas as ocorrências desde o nível celular ao planetário acarretam em um grande cataclismo aos seres.
Vemos naves riscando os céus e seres reunidos em conselhos ininterruptos tomando decisões que afetam diretamente o amanhã de todo um sistema. Nada se resume a Terra, apesar de ela ser o grande vórtice de energia que suplanta todos os outros. Vidas dependem da condução, das resoluções alcançadas pelos dirigentes , detentores do poder de modificar o rumo da humanidade e de outras formas de existência.
A velocidade virou uma poderosa arma e a força motriz é gerada pela vontade e consciência.
Estejam atent…

Nasce uma Terapeuta_Registros Akáshicos

Imagem
Comecei a fazer canalizações enquanto dormia em 02 de julho de 2016, exatos 2 anos atrás, e no início foi bem complicado para mim. Era um universo desconhecido e, apesar de ter nascido e crescido em berço espírita, soube desde a 1ª vez que não havia nenhum tipo de expressão religiosa no processo. Eu era DJ, escritora de romances sensuais e me julgava por levar uma vida que eu achava não condizer com aquela linguagem que falava sobre a Chama do divino e o Deus Interior. Apesar de praticar meditação diariamente na busca da expansão consciencial, nunca havia me interessado em ir além dessa conexão. A 1ª mensagem que recebi me apavorou. Foi um diálogo onde eu era convocada ao trabalho como uma Mensageira da Luz e minha Alma respondia convicta de que estava pronta. Como assim "pronta"? E pronta para quê?
Penei um tempo até compreender que algumas pessoas fazem escolhas e outras recebem chamados. Que eu precisava abraçar o presente divino que havia ganho, consciente de que pedi para…

O outono em nós...

Imagem
Nos primórdios, aqueles que habitavam o planeta eram seres ritualísticos. Celebravam as transformações, os mistérios e todos os fenômenos da natureza como os seus ciclos lunares e das estações. Eles acreditavam que os mesmos deuses que os brindavam também os puniam e por essa razão honravam as suas leis. Não era uma relação de devoção embasada no medo, mas no respeito a uma hierarquia que colocava um deus no lugar de um deus e o homem no lugar do homem.
Festejava-se o plantio, o recolhimento e a colheita. Tudo tinha tempo e hora justos de acontecer e isso o tempo por si só não conseguiu mudar, mas o homem, encegueirado pela necessidade do poder, se dedicou a encontrar formas de acelerar os processos naturais deixando de lado as leis do universo e comprometendo a saudabilidade da humanidade.
Não foram só os corpos físicos que enfraqueceram nessa seara que vem correndo milênios. A humanidade adoeceu e esqueceu  que aporta os poderes dos seus ancestrais e que as suas Almas estão embebidas …

Falhar

Imagem
Me veio uma imagem "engraçada" e na hora eu ri, mas precisei de um só segundo para compreender o papel dela nesse registro.
Há um tempo eu baixei um joguinho no meu celular. Admito que ele é meio bobo, mas lembro que na época andava meio entediada e ele ocupava um tempo em que eu não estava disposta a investir em algo que me fizesse pensar demais. Minha mente barulhenta, carregada de cobranças íntimas, não silenciava e eu estava a ponto de pirar... ou parar.
O fato é que a sua finalidade para mim era ocupar um vazio com coisa alguma, mas, obviamente, o objetivo do tal jogo era diferente do meu. Era passar de fases e cada vez que eu não conseguia, aparecia uma frase com letras cursivas coloridas: VOCÊ FALHOU!Como a nossa mente não está a fim de brincadeira, comecei a me sentir desafiada e enxergar aquela afirmação em proporções maiores. Letras garrafais sublinadas e em negrito. Meu ego ralhou perguntando se eu ia me deixar vencer por uma bobagem daquela e, o que era para descon…